• denuncias
  • peticionamento
  • Mediação
  • mov procedimentos
  • autenticidade de documentos
  • administracao publica
  • fraudes trabalhistas
  • liberdade sindical
  • meio ambiente
  • promocao igualdade
  • trabalho escravo
  • trabalho infantil
  • trabalho portuario
  • Notícias
  • MPT realiza oficinas para capacitar professores sobre trabalho infantil
  • MPT dedica o mês de maio a debates sobre a liberdade sindical

MPT realiza oficinas para capacitar professores sobre trabalho infantil

O Ministério Público do Trabalho (MPT) na Bahia promove oficina de capacitação para professores e pedagogos da rede pública de ensino de diversos municípios baianos.

O objetivo é preparar os docentes para incluir o tema trabalho infantil e suas consequências nas atividades de sala de aula. Para isso, eles terão à disposição material didático fornecido pelo MPT, que inclui um livro para cada estudante e um guia de aulas e de atividades complementares para cada professor.

O projeto faz parte do programa Resgate à Infância, que envolve três eixos de atuação: educação, aprendizagem profissional e políticas públicas de apoio à infância. Nessa ação, está sendo reforçado o eixo educação. O objetivo da capacitação é conscientizar e sensibilizar os professores sobre a necessidade da erradicação do trabalho infantil, além de proteger o adolescente que exerça alguma função laboral.

A oficina será ministrada pelo procurador do trabalho Antônio Lima, que atua na unidade do MPT do Ceará. Como um dos fundadores do projeto, que inicialmente tinha o nome de Peteca, ele tem promovido este tipo de oficina em todo o país. O MPT na Bahia enviou convites para os 63 com maior número de casos de trabalho infantil nos últimos anos. A participação não é obrigatória, mas só traz vantagens para os municípios, já que os custos de capacitação e do material didático ficam por conta do MPT, que ainda promove a cada semestre premiações dos melhores trabalhos realizados dentro da metodologia, em diversas categorias.

A Bahia tem ampliado consideravelmente o número de estudantes beneficiados. Segundo a coordenadora regional do projeto no estado, a procuradora Rita Mantovanelli, “mesmo com o número de municípios participantes se mantendo estável, a participação dos estudantes é cada vez maior e mais intensa. Observamos que as secretarias municipais de Educação que conhecem e aplicam o projeto estão ampliando o número de escolas e de alunos beneficiados a cada ano”, avaliou.

O projeto foi lançado em 2009, no estado do Ceará, pela Coordenadoria Nacional de Combate a Exploração do Trabalho e do Adolescente (Coordinfância), órgão pertencente ao MPT, e atua também através de Secretarias Municipais de Educação. Desde o ano passado, ele passou a se chamar Resgate à Infância, em substituição ao nome anterior: MPT na Escola. Com este novo nome e roupagem, o projeto deixou de ser apenas uma ação nas escolas do ensino fundamental 2 e passou a integrar as principais ferramentas de combate ao trabalho infantil, que incluem também o fomento à adoção de políticas públicas nos municípios em apoio á infância e à juventude e criação da cultura da aprendizagem profissional como forma digna de ingresso dos jovens no mercado de trabalho sem causar prejuízo à vida escolar regular.

Imprimir

Home page - slide banners

  • banner pcdlegal
  • banner abnt
  • banner corrupcao
  • banner mptambiental
  • banner transparencia
  • banner radio
  • banner trabalholegal
  • banner direitos coletivos